Situação da SATA denunciada pelos trabalhadores confirma responsabilidade de Vasco Cordeiro no descalabro da empresa, considera PSD/Açores
Publicado em 08 de Janeiro, 2018

O grupo parlamentar do PSD/Açores manifesta-se preocupado com a situação económica e financeira da SATA Air Açores, denunciada pelos trabalhadores da empresa em reunião com os deputados social-democratas açorianos, e alerta para a necessidade de o Governo regional, enquanto acionista da transportadora aérea açoriana, tomar medidas urgentes.

Segundo António Vasco Viveiros, deputado e porta-voz do PSD/Açores para a Economia e Finanças, a situação denunciada pela Comissão de Trabalhadores da SATA Air Açores, que teme, inclusive, a sobrevivência da empresa no curto prazo, caso não sejam tomadas medidas urgentes, “não é inesperada e resulta da falta de estratégia do executivo”.

“Esta situação não é inesperada e resulta da falta de orientação estratégica do Governo para a empresa, sobretudo na última década; resulta da administração displicente e pouco profissional; dos negócios ruinosos que são do conhecimento público, mas que nunca foram devidamente escrutinados; dos resultados económicos sucessivamente negativos e da consequente degradação financeira daí resultantes”, explica o deputado.

António Vasco Viveiros salienta que a “gravidade das condições de funcionamento da empresa transmitida pela Comissão de Trabalhadores”, bem como as “perspetivas muito negativas sobre o futuro da empresa”, demonstram bem a “ligeireza com que o Governo tem tutelado esta empresa estratégica ao longo dos últimos anos”.

O parlamentar lembra que Vasco Cordeiro tem responsabilidades diretas na SATA desde 2008, primeiro como secretário regional da Economia e agora como presidente do Governo regional, razão pela qual, afirma, “é o principal responsável pelo descalabro da empresa” e, assim sendo, “deve explicações aos trabalhadores da empresa e também aos açorianos”.

“A SATA é a ponta do icebergue da má governação regional. É o exemplo em que a demagogia foi insuficiente para, por mais tempo, mascarar a realidade de más práticas governativas, sem sentido, sem estratégia e sem visão deste Governo”, indica.

António Vasco Viveiros assegura que “o PSD/Açores está solidário com os trabalhadores da empresa e disponível para colaborar, em nome do interesse regional, na definição e concretização de soluções que garantam o futuro da SATA”, rompendo com a prática do Governo regional de colocar “instituições públicas ao serviço dos interesses partidários”.

O deputado lembra, a este propósito, que o PSD/Açores vem alertando há muito para a situação da empresa, propondo e defendendo também um conjunto de propostas, renovadas em setembro durante um debate de urgência no parlamento açoriano.

“São propostas que visam uma solução estável, mas o Governo não tomou qualquer medida enquanto a situação da empresa degrada-se permanentemente”, sublinha.

António Vasco Viveiros reitera o apelo do PSD/Açores para que o “Governo atue rapidamente com realismo e com a visão desejada, evitando soluções de adiamento ou soluções politicamente menos penalizadoras no imediato, mas que na prática não resolvem de uma forma sustentada os problemas da SATA”.

O PSD/Açores defende a consolidação financeira da SATA Air Açores com o reforço dos seus capitais públicos; a adequação da frota e da sua capacidade operacional às necessidades atuais e futuras, promovendo a mobilidade interna dos açorianos e dos turistas e a separação de forma clara e institucional da atividade da SATA Internacional da SATA Air Açores para evitar riscos de contágio.

O PSD/Açores defende ainda que “é preciso garantir uma administração profissional, competente, independente de interesses partidários, conhecedora do setor e tecnicamente reconhecida pelos seus trabalhadores”, explica António Vasco Viveiros.