PSD/Açores quer saber se Governo está a cumprir recomendação do parlamento sobre postos de trabalho da Cofaco no Pico
Publicado em 05 de Janeiro, 2018

O grupo parlamentar do PSD/Açores quer saber se o Governo regional está a cumprir uma recomendação do parlamento açoriano para que seja viabilizada a intenção de Cofaco de construir uma nova fábrica no Pico, na Madalena, assegurando todos os postos de trabalho afetos à unidade fabril que labora naquela ilha.

Num requerimento entregue no parlamento açoriano, Marco Costa e Jorge Jorge frisam que a 13 de julho de 2017 foi aprovada por unanimidade uma resolução do PSD/Açores que recomendava ao executivo regional o desenvolvimento de diligências para viabilizar a intenção da Cofaco de construir uma nova fábrica no Pico, mas também para salvaguardar todos os postos de trabalho existentes.

“Quais as diligências encetadas pelo Governo junto da Cofaco desde a aprovação da proposta de resolução? O Governo realizou encontros de trabalho com a Cofaco desde a aprovação da resolução? Foi o Governo informado da possível interrupção da laboração da atual fábrica?”, questionam os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Pico.

Marco Costa e Jorge Jorge sublinham que os trabalhadores da Cofaco no Pico não estão a trabalhar, uma vez que a fábrica não voltou a abrir depois do seu encerramento para férias natalícias, tendo a Administração da empresa convocado uma reunião para o dia 8 de janeiro.

Segundo Marco Costa, “a não reabertura da fábrica, contrariamente ao que acontecia todos os anos, depois das férias de Natal e de Ano Novo, leva a que cresça ainda mais a incerteza e a angústia entre os trabalhadores”.

O parlamentar social-democrata açoriano lembra ainda que o secretário regional do Mar, Gui Meneses, pré-anunciou em maio, no parlamento, que os contratos de trabalho seriam suspensos no período em que decorrer a construção da nova fábrica da Cofaco no Pico, declarações que a juntar à não reabertura da fábrica “faz os trabalhadores temerem o pior”.

“Em que fase se encontra o processo de candidatura a Fundos Comunitários da Cofaco Açores para construção da nova unidade fabril na Madalena? Tem o Governo regional informação da possível diminuição do número de postos de trabalho na nova unidade fabril?”, questionam os deputados no requerimento.

O polo da Cofaco Açores na ilha do Pico assume-se como um importante gerador de postos de trabalho diretos e indiretos, empregado diretamente, neste momento, cerca de 200 trabalhadores, um número considerável tendo em contra a população ativa da ilha Pico.

“Dada a importância económica e social deste setor na ilha do Pico, esta situação deve merecer a máxima atenção dos governantes em prol da salvaguarda e manutenção dos postos de trabalho da Cofaco Açores”, defende Marco Costa.