Em nome de um sonho, “Açores, Educação de Sucesso” – Opinião de Maria João Carreiro
Publicado em 18 de Janeiro, 2018

A realidade da Educação nos Açores está longe de atingir esse sonho.

Como vislumbrar um futuro melhor para educação nos Açores, quando os dados recentemente publicados  no Relatório “Estado da Educação 2016”, da autoria do Conselho Nacional da Educação, continuam a posicionar-nos como a região do país com a maior taxa de retenção e desistência nos ensinos básico e secundário?

Como vislumbrar um futuro melhor para a Educação nos Açores, quando, em sintonia com a Estratégia Europeia para a Educação e Formação 2020, o ProSucesso define como objetivo principal a redução da taxa de abandono escolar precoce para níveis inferiores a 10% e nos Açores temos uma taxa de 27%?  Temos a taxa mais alta de abandono escolar precoce, quase o dobro da média nacional!

Os resultados alcançados pelos alunos do 4.º ano do estudo PIRLS 2016 – que afere a literacia em leitura dos alunos -, conhecidos no início do mês de dezembro, posicionam os Açores no grupo das regiões com desempenhos médios inferiores à média de Portugal.

Os resultados educativos dizem-nos que continuamos a ser os primeiros dos últimos. Como pode o Governo Regional minimizar  esses resultados negativos?

Enquanto se mantiverem estes resultados na Educação, não teremos desenvolvimento económico, a pobreza persistirá e o emprego precário prevalecerá.

Nenhum de nós pode rever-se nestes resultados. Estes resultados representam pessoas, estes resultados representam as nossas crianças e os nossos jovens, são o futuro dos Açores.

Os Açores merecem um novo rumo na Educação, em prol do seu desenvolvimento.

Os Açores só alcançarão o sucesso educativo se tiverem um ensino centrado no aluno, de forma mais integrada, mais colaborativa e participativa, assente nas experiências de cada aluno.  Juntamente com as capacidades cognitivas e de aprendizagem, é necessário que os alunos desenvolvam as fortes competências sociais e emocionais que são cada vez mais importantes para o sucesso no trabalho e na vida.

Para que os Açores alcancem o sucesso educativo é necessário reforçar a autonomia das unidades orgânicas, transformando o projeto educativo de cada escola num plano anual de melhorias de resultados educativos, com objetivos e metas quantificáveis, que possam conduzir a créditos pedagógicos e financeiros em função dos resultados obtidos, no seu contexto.

Para que os Açores alcancem o sucesso educativo é necessário habilitar as escolas com os devidos recursos, valorizar a função docente, renovar e capacitar o corpo do pessoal não docente.

Todas as crianças e jovens podem ter sucesso, mas é necessário audácia e ambição na definição de politicas educativas adequadas aos desafios que as escolas e os professores enfrentam, com o envolvimento dos pais, das famílias, de toda a sociedade.

Os Açores precisam de vencer o desafio da Educação!!

 

Nota: Artigo publicado na imprensa regional em dezembro de 2017.