O poder compra – Opinião de João Bruto da Costa
Publicado em 20 de Novembro, 2017

Quem achava que combate à pobreza passava por aumentar os rendimentos dos mais pobres, sejam os idosos com pensões de miséria, sejam as famílias mais carenciadas, que se desengane.
Este ano o governo regional não propõe aumentos do cheque pequenino nem no complemento açoriano do abono de família.

O tal cheque para os idosos vai continuar bem pequenino e o complemento para o abono de família, a alguns, até será pago semestralmente.

Para o regime socialista a estratégia imediata passa por colocar contentores de recolha de roupa, calçado e brinquedos junto dos contentores de lixo e aprovar uma verba de 4,7 milhões de euros para comprar cabazes de alimentos e matar a fome dos que têm carências alimentares.

A rainha Santa Isabel, caridosa por vocação, certamente que ficaria agradada com a bondade soberana.
Resta saber se os cabazes serão distribuídos com a ajuda do perspicaz cacique do regime, a fazer notar a bondade do governo que oferece um natal com bacalhau, peru e bolo-rei.

E onde não há dinheiro para brincar ao Pai Natal, algum brinquedo ou peça de roupa reciclados servirão para manter a mão estendida numa região onde a desigualdade é o abono eleitoral do poder.

Onde não há poder de compra, o poder compra!