Duarte Freitas quer que SATA melhore serviço prestado aos açorianos da diáspora
Publicado em 05 de Setembro, 2017

O presidente do PSD/Açores afirmou hoje que o presidente do governo regional é o principal responsável pelo “buraco de 130 milhões” de euros no Grupo SATA, lamentando ainda as “mentiras” lançadas pelo PS para “fugir às suas responsabilidades”.

“O PSD/Açores quer que Vasco Cordeiro seja responsabilizado pelo desastre a que levou a SATA e pelo buraco de 130 milhões de euros que criou. E quer que [o PS] não crie cortinas de fumo para fugir às suas responsabilidades, pondo mentiras na boca do PSD”, disse Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas, à margem dos trabalhos da Assembleia Legislativa dos Açores.

O líder dos social-democratas alertou para as “tentativas de maquinação do Partido Socialista” e garantiu aos açorianos que “é mentira que o PSD/Açores queira que a SATA deixe de operar na diáspora ou que seja entregue a Bruxelas”.

“O PSD/Açores defende que a SATA Internacional – Azores Airlines continue a operar na diáspora e a melhorar o serviço ali prestado. A prioridade das prioridades devem ser as ilhas que não têm outra forma de acesso direto ao exterior (Faial, Pico e Santa Maria), mas não deixa de ser também uma prioridade que a companhia continue a operar na diáspora”, assegurou.

Duarte Freitas salientou, no entanto, que se for possível haver concorrência nas rotas entre os Açores e a América do Norte “não vem mal ao mundo, como também tudo melhorou quando passou a haver concorrência nas ligações entre os Açores e o continente”.

O líder social-democrata denunciou ainda “outra tentativa de mistificação feita pelo Partido Socialista” sobre um eventual processo de recapitalização da SATA.

“Não é verdade, como diz o Partido Socialista, que o PSD/Açores queira entregar a SATA a Bruxelas. O que defendemos é que o governo regional, se entender pedir autorização a Bruxelas para a recapitalização da SATA, pode contar connosco”, afirmou.

Duarte Freitas acrescentou que “o mais importante para o PSD é ter a SATA a servir os açorianos – os que residem cá e os da diáspora – e os interesses dos Açores”.