Comunicado PSD/Pico: Visita do Governo ao Pico não trouxe nada de novo
Publicado em 02 de Agosto, 2017

COMUNICADO PSD/PICO

Visita do Governo ao Pico não trouxe nada de novo

O PSD do Pico considera que a recente visita estatutária do Governo Regional não foi mais do que cumprir uma obrigação legal e não trouxe nada de novo. Foi uma visita cheia de nada, que não transmitiu esperança aos picoenses para poderem sonhar com um futuro melhor na ilha em que nasceram ou escolheram para viver.

Definitivamente o Governo Regional do Partido Socialista desistiu da ilha do Pico, desistiu do seu futuro, desistiu de a tornar atrativa para a fixação de população.

O Governo Regional trouxe novamente apenas paliativos, deixando que o Pico vá morrendo demograficamente, não investindo naquilo que é necessário para dinamizar a atividade económica e o emprego.

O PSD do Pico considera a mobilidade um fator determinante do desenvolvimento dos lugares e, a vertente do desenvolvimento está posta em causa pelo mau serviço que a SATA presta aos residentes e a quem nos visita.

Temos sistematicamente voos muito mais caros para quem quer sair ou entrar pelo Pico. Temos sistematicamente incumprimento de horários que põem em causa toda a estratégia de transportes.

Sobre a ampliação da pista da ilha do Pico, que de forma fácil e muito barata poderá constituir-se como o futuro do Triângulo, o Governo recusou-a, infelizmente, de forma clara.

Outro fator determinante para o bem-estar social e qualidade de vida é a Saúde, onde estamos em plena regressão de décadas na qualidade de serviços disponibilizados à população. Construiu-se um centro de saúde novo, mas não se investiu no equipamento. Não se dotou aquela estrutura das especialidades que seriam mais-valias para a ilha.

O PSD do Pico considera também intolerável a atual situação da deslocação de especialistas à ilha e considera que é um tratamento totalmente discriminatório em relação às ilhas em que a população tem um hospital ao seu dispor. Também na Saúde, a visita do governo nada acrescentou, nem esclareceu que o serviço de atendimento permanente vai cessar em dois dos três concelhos da ilha.

A visita estatutária foi também uma deceção em relação ao porto comercial e de passageiros de São Roque do Pico. A sua ampliação é uma promessa do governo que já vem de longe, e talvez esteja à espera de maior conveniência eleitoral.

O Pico e o Triângulo funcionam amputados devido à inoperância do governo naquela estrutura e ao deficiente funcionamento da SATA. Que se somam às limitações do aeroporto,  à péssima obra na baía da Madalena e à mini marina feita nas Lajes, numa má realização de obra que tornou aquele porto num lugar perigoso. Estão a cortar à ilha e as suas gentes do desenvolvimento merecido.

Em relação aos caminhos agrícolas e florestais, estruturas essenciais para uma ilha com intensa atividade do setor primário, o comunicado do conselho de governo fala no arranjo de 200 quilómetros de caminhos, exatamente o que estava no comunicado do ano anterior. Ou seja, praticamente nada foi feito. Assim como acontece no abastecimento de água à lavoura, que necessita de um projeto amplo e convenientemente estruturado.

Assim, o PSD do Pico considera que a visita estatutária e o Plano para 2017 traduzem-se em desesperança e descrença face a um futuro melhor para a nossa ilha.

No fundo, o PS e Governo Regional gostam de governar, mas o que os incomoda é sermos 9 ilhas, com realidades e potenciais diferentes. Que o Governo devia perceber, respeitar e trabalhar. E isso não está a acontecer.