PSD/Açores exige “resposta consequente” para orla costeira das Calhetas
Publicado em 26 de Julho, 2017

Os deputados do PSD/Açores eleitos por São Miguel exigem ao Governo uma “resposta rápida e consequente” na orla costeira da freguesia de Calhetas, no concelho da Ribeira Grande, para que seja garantida a segurança dos habitantes daquela freguesia e para evitar que as derrocadas de fevereiro último voltem a acontecer no próximo inverno.

“Não basta identificar os riscos dessa falésia. É preciso dar o passo seguinte. E o passo seguinte é agir rapidamente, sem mais demoras, e em conformidade com a perigosidade que esta falésia representa para todos os habitantes da freguesia”, afirmou Jaime Vieira, deputado do PSD/Açores, no final de uma visita dos deputados social-democratas eleitos por São Miguel à orla costeira das Calhetas.

Os parlamentares, acompanhados pelo presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, e pelo vereador da autarquia Carlos Anselmo, constataram, durante a visita, o estado em que se encontra a falésia, registaram a preocupação dos moradores e observaram os condicionalismos provocados na circulação rodoviária.

Jaime Vieira destacou os riscos associados às habitações construídas em cima ou próximo da falésia, entre os quais a possibilidade de perderem sustentação, e frisou que algumas moradias adquiridas pela direção regional da Habitação ainda não foram demolidas para posterior requalificação da zona.

O deputado do PSD/Açores alertou também para a ameaça que aquela falésia, nas condições atuais, representa para o património arquitetónico e religioso da freguesia, como a Igreja das Calhetas, uma vez que sob este monumento situa-se uma furna que pode por em causa a sustentabilidade da igreja.

Os deputados do PSD/Açores eleitos por São Miguel deixaram a garantia de que o maior partido da oposição fará tudo o que estiver ao seu alcance para desbloquear a intervenção naquela orla costeira e para devolver a segurança aos habitantes das Calhetas.

Os parlamentares reconheceram ainda o empenho da Câmara Municipal da Ribeira Grande na resolução deste problema e o trabalho desenvolvido junto da direção regional dos Assuntos do Mar com vista a sensibilizar o executivo açoriano para a urgência de uma reposta atempada.