Oposição suspende participação na comissão parlamentar de Economia
Publicado em 12 de Julho, 2017

Os partidos da oposição com assento na Assembleia Legislativa dos Açores anunciaram que vão suspender a sua participação na comissão parlamentar de Economia, alegando “quebra total de confiança pessoal e institucional” no deputado socialista Miguel Costa, que preside àquele órgão.

Numa declaração aos jornalistas, os líderes dos grupos e representações parlamentares do PSD, CDS-PP, BE, PCP e PPM consideraram que as notícias que dão conta da intenção do deputado Miguel Costa apresentar uma queixa-crime contra deputados de todos os partidos da Oposição constituem uma “tentativa de silenciar” os adversários políticos.

“Os partidos da Oposição não se deixam intimidar pela tentativa do Partido Socialista em silenciar a Oposição, numa atitude de fuga ao debate político e de instrumentalização da Justiça”, afirmaram.

Os deputados dos partidos da oposição com assento parlamentar salientaram que o deputado Miguel Costa “não teve coragem de se defender politicamente em público, numa lamentável atitude de cobardia política”, quando foi confrontado em plenário com documentos que comprovam as suas interferências na gestão da Unidade de Saúde da Ilha do Pico.

“Nunca em quatro décadas de Autonomia se assistiu a nada semelhante, ou seja, um deputado esquivar-se ao debate político e depois ameaçar os restantes partidos com ações judiciais”, disseram.

Os líderes dos grupos e representações parlamentares do PSD, CDS-PP, BE, PCP e PPM garantiram, ainda, que “os deputados dos partidos da oposição ameaçados pelo deputado Miguel Costa estão inteiramente disponíveis para o levantamento da sua imunidade parlamentar”.

“Todos os partidos da oposição manifestam também total disponibilidade para colaborar com o Ministério Público no apuramento da verdade. Para o efeito, farão chegar às autoridades judiciais toda a documentação que serviu de suporte ao debate de urgência sobre as ingerências político-partidárias na gestão da Unidade de Saúde da Ilha do Pico”, revelaram.

Os deputados dos partidos da oposição apelaram ao “bom senso” da presidente da Assembleia Legislativa dos Açores, “para que ponha cobro a esta lamentável – e inédita – situação criada pelo deputado Miguel Costa e pelo Partido Socialista”.