Comunicado: Governo e administração devem pedido de desculpas sobre caos na operação da SATA
Publicado em 30 de Junho, 2017

Nas últimas semanas instalou-se o caos na operação da SATA, com graves prejuízos para os passageiros, para a empresa e para a imagem da Região.

De dia para dia aumenta a perceção negativa da imagem da Azores Airlines, pondo não só em causa a atividade da companhia aérea, mas também de todo o Grupo SATA.

As dezenas de notícias negativas que surgiram sobre esta situação em meios de comunicação dos Estados Unidos da América podem ser demolidoras para a consolidação de um mercado considerado estratégico para a SATA e para os Açores.

O impacto do caos da operação da SATA no sector turístico é inevitável e tem prejuízos incalculáveis para os Açores. Também a situação financeira da empresa, que já se encontra em falência técnica, será seguramente afetada.

O Governo Regional e o presidente do conselho de administração da SATA devem explicações e um pedido de desculpas aos passageiros afetados e a todos os açorianos.

Até agora, as únicas explicações públicas foram apresentadas por um dirigente da SATA nos Estados Unidos, que, em declarações a uma rádio local, ofendeu os passageiros chamando-os de “ingratos” e os acusando-os de quererem “destruir” a imagem da Região nos depoimentos que prestaram às televisões locais.

Como se já não bastasse a absoluta desorganização que prejudicou centenas de pessoas, um dirigente da SATA resolveu ainda insultar os passageiros. Esta situação é inadmissível e exige-se da parte do senhor Presidente do Governo Regional, como responsável político máximo, que tome medidas imediatas para atenuar os danos causados à imagem da Região. O futuro da SATA não pode continuar a ser menosprezado pelo Presidente do Governo Regional.

Ao presidente do conselho de administração da SATA exige-se também que, de uma vez por todas, preste explicações pelo caos na operação, ao invés de delegar essa responsabilidade em alguém que insulta os passageiros.

Casos como este não se podem repetir. Estão em causa a reputação de uma empresa estratégica para a Região e a imagem dos Açores.

Esta situação caótica na operação da SATA, da responsabilidade da administração e do Governo Regional, põe também em causa o excelente trabalho que os funcionários da empresa têm feito ao longo dos anos. Os trabalhadores da SATA, cuja dedicação e profissionalismo são inquestionáveis, não merecem o desprezo a que empresa tem sido votada pelo Governo Regional e pelas administrações nos últimos dez anos.

É fundamental que o Governo Regional e a administração da SATA garantam, de forma inequívoca, que a Azores Airlines tem os meios necessários para assegurar a operação nos próximos meses de época alta, de acordo com a programação estabelecida.

António Vasco Viveiros, porta-voz do PSD/Açores para os Transportes