Vasco Cordeiro não tem credibilidade para fazer promessas
Publicado em 03 de Março, 2016

O PSD/Açores acusou Vasco Cordeiro de “não ter credibilidade para fazer promessas depois de ter desperdiçado quatro anos de governação, não cumprindo o que havia proposto aos açorianos”, disse o deputado Joaquim Machado.

“Agora que se aproximam as eleições, o Governo Regional e o PS repetem promessas feitas em 2012 e isso significa duas coisas: não são de confiança, nem confiáveis e estão dispostos a fazer tudo para tentarem enganar os açorianos mais uma vez”, referiu durante uma visita do grupo parlamentar social-democrata à estrada de acesso à Ribeira Quente, “uma via com problemas de segurança e que, apesar de único meio de ligação àquela freguesia e de no verão ser usada diariamente por milhares de pessoas, aguarda há quase vinte anos por uma solução”.

Joaquim Machado lembrou que, “na sequência das trágicas derrocadas que fustigaram a Ribeira Quente, em outubro de 1997, o Governo Regional de Carlos César prometeu a construção de uma estrada alternativa de acesso à freguesia. Passados quinze anos essa intenção foi abandonada e substituída por intervenções na atual via. Depois de trabalhos realizados em 2013, em cerca de 300 metros dos 6 quilómetros da via, o Governo Regional e o PS anunciaram novo investimento para 2015 e anos subsequentes, o qual passava por trabalhos de consolidação dos taludes”.

“Mas até agora nada foi feito”, afirma o social-democrata, “e tão pouco se sabe o destino dado a mais de um milhão de euros que para esse fim estavam inscritos no Plano”, acrescenta.

Segundo Joaquim Machado, outra promessa de Vasco Cordeiro aos povoacenses prende-se com a estrada que liga as Furnas à sede do concelho: “Há precisamente quatro anos o candidato a presidente do Governo Regional disse existirem várias soluções do ponto de vista técnico, desde logo a construção de um túnel, mas o que é importante realçar é que este compromisso será uma prioridade na próxima legislatura”.

“Ou seja, o tempo passou e nada foi feito, apesar de ser uma prioridade. Que credibilidade tem Vasco Cordeiro para anunciar o que vai fazer naquela estrada quando estamos a oito meses das eleições, se não há estudo de impacte ambiental, nem projeto, nem verbas inscritas no plano”, questiona.

“Só lhe restam duas coisas: explicar porque nada foi feito e pedir desculpa por ter enganado os povoacenses”, disse Joaquim Machado.

Entre os investimentos de que o concelho da Povoação carece está também uma nova escola: “As atuais instalações da escola básica e secundária concentram aspetos negativos que dificilmente encontram paralelo em qualquer outro estabelecimento de ensino dos Açores. Embora o Parlamento tenha apreciado duas petições a reclamar uma escola nova e o PSD também tenha recomendado ao Governo Regional o desencadeamento urgente do processo de construção de raiz de novas instalações, o PS, o Governo Regional e a Câmara Municipal da Povoação manifestaram-se contra tal pretensão”, lembra.

Joaquim Machado reforça que Vasco Cordeiro “não tem credibilidade para sequer insinuar a realização de melhoramentos para dar mais conforto e comodidade àquele estabelecimento de ensino, porque não é isso que os alunos, professores e toda a comunidade educativa reclamam e merecem. E mais uma vez se constata que não há estudos, projeto e verba inscrita no Plano para o efeito. Portanto, tudo não passa de promessas feitas por quem não é de confiança, nem confiável”, afirmou.

Joaquim Machado lembrou ainda que, “conforme anunciou, o PSD/Açores vai requerer a audição dos secretários regionais da Educação e Cultura e do Turismo e Transportes para prestarem esclarecimentos sobre estes assuntos em sede de comissão parlamentar”.