Florentinos com “acesso limitado” aos cuidados de Saúde
Publicado em 01 de Fevereiro, 2016

O PSD/Açores denunciou que os utentes da ilha das Flores continuar a ter acesso “limitado” às consultas médicas de especialidade, considerando que se trata de uma “imoralidade”.

“Imoralidade é limitar o acesso das pessoas às consultas de especialidade. Antes da entrada em vigor do atual regime [criado pelo governo regional], os especialistas dos hospitais da Região deslocavam-se ao centro de saúde das Flores, de forma programada, a uma frequência muito maior do que a atual”, afirmou o deputado social-democrata Luís Maurício.

O parlamentar social-democrata falava aos jornalistas após uma reunião com o conselho de administração da Unidade de Saúde da Ilha das Flores, em que esteve acompanhado pelo deputado florentino Bruno Belo.

Luís Maurício alertou também para a “falta de transparência” nos tempos de espera máximos para as consultas médicas de especialidade, dado que os hospitais “não fixam o tempo de resposta em cada uma das especialidades, nem os doentes são portadores de um documento que certifique o momento em que o seu médico do centro de saúde solicita a consulta”.

O deputado social-democrata salientou ainda que a telemedicina “não é aproveitada na sua verdadeira potencialidade, apesar de todos os anúncios feitos ao longo dos anos”.

“Deve haver uma programação das consultas que é possível fazer através da telemedicina, entre os médicos do centro de saúde e os clínicos das diferentes especialidades nos hospitais da Região”, defendeu.