Falácia – Opinião de Hermano Aguiar
Publicado em 22 de Fevereiro, 2016

O Sindicato dos Trabalhadores em Função Pública acusou o governo regional de “abusar dos programas ocupacionais para baixar a taxa de desemprego”, havendo “mais de 5.000 trabalhadores integrados em programas ocupacionais na administração regional”.

Se a estes juntarmos as centenas de jovens que pululam de estágio em estágio, e os “empregados” temporários em instituições da economia social, os mais de 6.000 postos de trabalho, que Sérgio Ávila anunciou como uma conquista do seu governo, são uma falácia.

Usa-se, sem pudor, as dificuldades por que passam milhares de açorianos desempregados para fazer campanha eleitoral.

Só os menos atentos à realidade da nossa economia poderão embarcar neste embuste. A construção civil é o que se sabe, a lavoura e a banca despedem e o comércio mal respira. Na última década, o número de desempregados cresceu em 500%!

Se queremos mais empregos, precisamos de mais empregadores, mais empresas e não mais programas ocupacionais do governo.

Os poucos empregos que foram criados na área do turismo, graças à vinda das low-cost, serão dos poucos que permanecerão para além do dia das eleições. O resto é uma tentativa descarada de tapar o sol com a peneira.