Superiores interesses dos Açores justificam “quebra da disciplina de voto”
Publicado em 18 de Janeiro, 2016

Os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República justificaram a recente quebra da disciplina de voto com os “superiores interesses da Região”, garantindo também que tal acontecerá “sempre que necessário”.

“Mais importante que o PSD são os Açores. Votaremos de forma distinta dos deputados do PSD nacional sempre que estiverem em causa os superiores interesses da nossa Região”, afirmou a deputada social-democrata Berta Cabral, à margem de uma sessão do “Parlamento Jovem” na Escola Básica e Secundária do Nordeste.

Em causa está o facto dos deputados do PSD/Açores na Assembleia da República, Berta Cabral e António Ventura, não terem seguido a indicação do seu grupo parlamentar para votar contra o diploma proveniente da Assembleia Legislativa dos Açores sobre a titularidade dos recursos hídricos.

Os deputados social-democratas açorianos “seguiram as instruções do presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas”, abstendo-se na votação, e acabaram assim por ser decisivos para a viabilização do diploma que visa entregar a titularidade do domínio público lacustre e fluvial às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

Segundo Berta Cabral, os parlamentares do partido eleitos pelos Açores “estarão sempre ao lado das açorianas e dos açorianos e colocarão dos interesses da Região sempre acima dos interesses partidários”.