Governo regional incapaz de resolver falta de viabilidade financeira da AZORINA
Publicado em 06 de Janeiro, 2016

O PSD/Açores considerou que o Governo Regional “é incapaz de resolver o problema de viabilidade financeira da AZORINA”, organismo que apresenta dívidas “na ordem dos 6,3 milhões de euros, conforme confirmou, em comissão parlamentar, a presidente da empresa”.

“Foi assim confirmada a já conhecida e grave situação financeira de mais uma parcela do Sector Público Empresarial Regional”, disse o deputado social-democrata Luís Rendeiro, para quem “é muito preocupante que, perante um custo de 2,4 milhões de euros, que a Rede Regional de Ecotecas e Centros de Interpretação Ambiental tem para 2016, e que são da responsabilidade da AZORINA, só se consigam obter receitas de cerca de 430 mil euros”.

Segundo Luís Rendeiro, “é muito grave que, com uma dívida de 6,3 milhões de euros, os resultados líquidos da AZORINA continuem a ser negativos, e na ordem dos 630 mil euros”, afirmou.

“Não se aceita que, perante as questões colocadas acerca da situação financeira aquela empresa pública regional, a sua presidente não assuma qualquer compromisso com vista à melhoria da gestão e dos resultados da empresa, nem para o presente, nem para o futuro”, critica o social-democrata.

“Como é hábito, e perante os problemas e os fracassos da governação socialista nos Açores, os detentores dos cargos de responsabilidade escondem-se atrás de um silêncio cúmplice e irresponsável, escusando-se a assumir os problemas e a dar-lhes resposta”, lamentou Luís Rendeiro.

“A AZORINA tem sido, desde a sua criação, um sorvedouro de dinheiro dos açorianos, sobrepondo as suas funções e competências àquelas da Direção Regional de Ambiente”, considerou ainda o deputado do PSD/Açores.

“Os Açores e os açorianos não precisam de empresas públicas que acumulam dívidas e deixam problemas para o futuro da Região. Precisam sim de um novo tempo e de uma nova governação”, concluiu.