Política de cortes do governo dos Açores prejudica acesso à Saúde
Publicado em 03 de Novembro, 2015

O presidente do PSD/Açores considerou que a “política de cortes” levada a cabo pelo governo regional está a prejudicar o acesso dos açorianos aos cuidados de saúde.

“Constatamos que estas políticas de cortes e de centralizações que têm vindo a ser seguidas [pelo governo regional socialista] vêm prejudicar os cidadãos naquilo que lhes é mais elementar, que é a sua saúde”, afirmou Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas, após uma reunião com a administração da Unidade de Saúde da Ilha de São Miguel.

O líder dos social-democratas açorianos deu como exemplo desta “política de cortes” do governo regional do PS a alteração do regime de reembolsos, que levou a que, “nos últimos meses, só na área da fisioterapia, os utentes da ilha de São Miguel terão despendido um milhão de euros a mais” para acederem a cuidados médicos nesta especialidade que aquilo que acontecia no anterior regime de reembolsos.

“De um governo que se diz socialista e que se diz sem dificuldades financeiras, fazer cortes na área da Saúde parece-nos muito estranho e muito injusto para quem sofre diariamente à espera de consultas e exames, tendo que pagar do seu bolso cuidados de saúde que não deveria ter que pagar”, salientou.

Duarte Freitas alertou ainda para o problema recorrente da falta de médicos de família na ilha de São Miguel, sublinhando que “se calcula que cerca de 55 mil micaelenses não têm médico de família”.