Vasco Cordeiro tem “duas caras” sobre situação política nacional
Publicado em 23 de Outubro, 2015

O presidente do PSD/Açores afirmou que o presidente do governo revela “duas caras” sobre a situação política nacional, alegando que Vasco Cordeiro defende que quem ganhou as eleições deve governar, mas ao mesmo tempo aceita que os deputados do PS/Açores votem a favor da queda do governo de Passos Coelho.

“O que está a surpreender são as duas caras do presidente do PS/Açores. Vasco Cordeiro disse que quem devia governar era quem tinha ganho as eleições. Mas agora estamos a perceber nas resoluções [de ontem da comissão política nacional] do PS, que afinal não foi isso que o PS nos Açores disse”, afirmou Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas, em comentário à mensagem do Presidente da República ao indigitar Passos Coelho como primeiro-ministro.

O líder dos social-democratas açorianos salientou que a decisão sobre o novo governo PSD/CDS-PP “está agora no plano parlamentar” e disse aguardar para ver se Vasco Cordeiro “é consequente e dá instruções aos deputados socialistas eleitos pelos Açores para não votarem a favor da queda do governo”.

“Falta ver nos deputados eleitos pelo PS/Açores no parlamento nacional se quem manda é Carlos César ou Vasco Cordeiro. Era bom que, a bem dos Açores, a bem de Portugal, conseguíssemos ter um governo estável, legitimado nas urnas e também passando no parlamento”, sublinhou.

Duarte Freitas acrescentou que a votação do programa de governo na Assembleia da República “vai revelar bem se Vasco Cordeiro tem duas caras ou se apenas não tem qualquer poder junto dos deputados que elegeu para o parlamento nacional”.