Os resultados das eleições – Opinião de Luís Pereira de Almeida
Publicado em 16 de Outubro, 2015

Os portugueses votaram em total liberdade, deram a vitória à coligação entre o PSD e o CDS-PP, o PS do Dr. Costa perdeu. Até aqui tudo normal. O discurso do Dr. Costa na noite das eleições foi dúbio: muitos não o perceberam, mas houve quem tivesse percebido que o Dr. Costa continuaria com os ziguezagues a que habitou os portugueses. Nada mais certo!

Passados alguns dias, poucos, começou um espetáculo degradante onde quem perdeu tenta a todo o custo ganhar. Se fosse no futebol era “ganhar na secretaria”, como não é, será apenas uma vergonha. Não está em causa a legalidade, se estivesse estaríamos a assistir a um “ golpe de Estado”, o que não é o caso.

Este golpe vai beneficiar a direita portuguesa a médio prazo porque grande parte dos eleitores do PS não votaram em Trotski nem em Staline e provavelmente não voltarão a votar a quem a troco de um poder certamente efémero põe em causa uma tradição com quatro décadas de um dos maiores portugueses. As atitudes ficarão com quem as está a tomar.

Do lado da coligação tem sido feito um esforço de convergência, na minha opinião exagerado, com o programa do PS. Esse esforço tem sido desvalorizado e até ridicularizado. Está na hora de dizer basta e ver até que ponto vai o oportunismo da esquerda.