Duarte Freitas desafia governo regional a baixar preços como fez a TAP
Publicado em 01 de Outubro, 2015

O presidente do PSD/Açores congratulou-se com o anúncio da TAP de que já “estão à venda voos de e para a Terceira por 37 euros”, referindo que “esta foi mais uma promessa cumprida por Pedro Passos Coelho, pelo Governo da República e pelo PSD/Açores”.

“Demos a cara quando surgiu esta hipótese, como demos a cara quando houve problemas, e damos novamente a cara agora que ela se tornou uma realidade”, afirmou Duarte Freitas.

O líder social-democrata falava após visitar uma agência de viagens em Angra do Heroísmo, onde frisou que “foi um trabalho muito difícil, mas foi também uma vitória para os terceirenses. Hoje é um dia bom para a Terceira e para os Açores, fruto desse mesmo trabalho”.

O presidente do PSD/Açores avançou que “o PSD/Açores trabalha todos os dias para o bem dos terceirenses e para o bem dos açorianos. Mesmo tendo havido gente nos Açores e na Terceira que procurou colocar pedras neste caminho, conseguimos ultrapassar esses obstáculos”, sublinhou.

Duarte Freitas disse mesmo que “é bom que aqueles que se preocuparam em criar os obstáculos se preocupem agora em trabalhar para que, por exemplo, a SATA, que também voa de Lisboa para a Terceira, Faial, Pico e Santa Maria, através da SATA Internacional, consiga apresentar outro tipo de projeto que permita passagens a preços mais apetecíveis e competitivos”, disse.

“Isso agora está nas mãos do Governo Regional, sendo que convém recordar que os 15 milhões de euros que, todos os anos, são quase atirados para o lixo em termos de promoção turística, se calhar, já podiam ter servido há muito para conseguir o que agora o Governo da República e a TAP disponibilizam aos terceirenses e aos açorianos”, acrescentou.

A promoção resulta de um acordo entre o Instituto do Turismo de Portugal e a TAP, “inserindo-se na lógica que o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho anunciou de apoio às dificuldades que a Terceira está a sentir por via da diminuição do efetivo norte-americano na Base das Lajes”.

Uma lógica que “engloba igualmente uma abordagem tributária favorável para o porto da Praia da Vitória, o aumento dos fundos comunitários e estas tarifas de 37 euros, que já estão hoje à venda, como pudemos comprovar”, concluiu Duarte Freitas.