Assalto – Opinião de Hermano Aguiar
Publicado em 19 de Outubro, 2015

Os 37.714 açorianos que, no passado dia 4, votaram no PS perdoarão a César e a Vasco Cordeiro que troquem os seus votos por cargos de poder a qualquer preço? Sim, porque é isto que está a acontecer quando o PS quer aliar-se ao PCP e ao BE para que Costa chegue a primeiro-ministro, mesmo perdendo as eleições.

Em 1996, quando o PS ganhou as eleições regionais, obtendo o mesmo número de deputados que o PSD, César foi perentório: “cabe ao PS a constituição e condução do novo governo. É bom que não nos esqueçamos deste ponto de partida”. Hoje, César é dos principais rostos de um assalto ao poder, aliando-se ao PCP e ao BE, depois de perder as eleições, em votos e em deputados.

O PS chega ao ponto de desvalorizar as 23 propostas do seu próprio programa que a Coligação admitiu negociar para que haja estabilidade política no país.

Os compromissos do “morgadio” da família César são de tal ordem que vale tudo. Não há coerência nem honestidade política que valha!

Será isto um prenúncio do que poderá vir a acontecer nas próximas eleições regionais? Valerá tudo para manter a cadeira do poder? Aliar-se a estalinistas e antieuropeístas radicais, pondo em perigo a recuperação económica?