Abstenção – Opinião de Hermano Aguiar
Publicado em 05 de Outubro, 2015

Escrevo esta crónica na 6ªfeira. Não sei, pois, quais os valores que a abstenção terá atingido nos Açores, nas eleições legislativas de domingo.

Mas, à partida, antes de ter sido colocado um único voto nas urnas, a abstenção já era de 16,6%! Porque na Região há 189.746 eleitores residentes “de facto”, enquanto que os cadernos eleitorais apresentam 227.486 eleitores inscritos. Há, assim, cerca de 38 mil eleitores “fantasma”.

Há uma certa opinião publicada que quer fazer-nos crer que os açorianos, hoje, deixaram de acreditar na política e daí a sua ausência nos atos eleitorais.

De há 30 anos a esta parte, entres eleições autárquicas, regionais e legislativas nacionais, são as eleições para o poder local as que, em média, tiverem mais eleitores a exercerem o seu direito de voto, com 108 mil votantes, seguindo-se as eleições regionais, com 105 mil e, por último, as legislativas nacionais com 97 mil.

A verdadeira abstenção, retirando os eleitores “fantasma”, atingiu os 35% nas últimas autárquicas, 43% nas últimas regionais e 51% nas legislativas nacionais de 2011.

Portanto … nada que não se veja por outras regiões do mundo livre. O resto é uma questão de protagonismo!