Votar no PSD é votar em quem salvou Portugal
Publicado em 24 de Setembro, 2015

A cabeça de lista do PSD/Açores à Assembleia da República afirmou que votar no PSD nas eleições de 4 de outubro é “votar em quem salvou Portugal”, lembrando que foi o PS que “enterrou o país” e chamou a “troika”.

Num comício na freguesia de São Vicente Ferreira, no concelho de Ponta Delgada, Berta Cabral destacou vários indicadores de crescimento económico para referir que a recuperação de Portugal “não é obra do acaso”, mas sim um trabalho de “coragem e firmeza, da responsabilidade de quem não se desvia um centímetro do rumo que traçou”.

“Votar no PSD é votar em Pedro Passos Coelho. É votar na continuação do nosso primeiro-ministro, que bem merece, por todo o trabalho que teve para recuperar o nosso país”, disse.

A candidata social-democrata recordou que Pedro Passos Coelho, ao chegar à chefia do governo, encontrou o país numa “situação insustentável, sem dinheiro para pagar salários e pensões”, tendo conseguido uma “recuperação que fez com que não fosse preciso um segundo resgate, como a oposição dizia”.

Para Berta Cabral, votar no PS “é entrar em aventuras”, dado que António Costa “não está preparado” para ser primeiro-ministro.

A cabeça de lista do PSD/Açores salientou as “únicas boas notícias” para a Região nos últimos anos foram trazidas pelo governo de Passos Coelho, nomeadamente a abertura do espaço aéreo do arquipélago e a redução de impostos.

Berta Cabral frisou ainda que o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho se “comprometeu a defender em Bruxelas” os produtores de leite açorianos.