Novo estabelecimento prisional em Ponta Delgada é prioridade
Publicado em 29 de Setembro, 2015

A cabeça-de-lista do PSD/Açores à Assembleia da República, Berta Cabral, reafirmou que a construção de um novo estabelecimento prisional em Ponta Delgada é uma “prioridade” do partido para a próxima legislatura.

“É nosso compromisso promover e defender, na próxima legislatura, a construção de um novo estabelecimento prisional em Ponta Delgada. Sendo a ilha de São Miguel a que tem o maior número de reclusos, é uma prioridade a construção de um novo estabelecimento prisional”, afirmou Berta Cabral, após uma visita ao estabelecimento prisional de Ponta Delgada.

A candidata social-democrata salientou que, concluído o programa da “troika” e garantido o “equilíbrio das contas públicas”, o governo da República liderado por Passos Coelho já está em condições de avançar para a construção de um novo estabelecimento prisional em Ponta Delgada.

“Pedro Passos Coelho está comprometido com esta necessidade [de construção de um novo estabelecimento prisional], porque não se pode continuar a ter os reclusos nestas condições”, assegurou.

Berta Cabral acrescentou que, enquanto não estiver concluído um novo estabelecimento prisional em Ponta Delgada, a atual cadeia “precisa de algumas obras de manutenção” para melhorar as condições para os reclusos e funcionários.

A cabeça-de-lista do PSD/Açores elogiou ainda o “enorme empenhamento de todos os funcionários” do estabelecimento prisional em Ponta Delgada, entre guardas prisionais, funcionários administrativos e auxiliares.

“Quanto piores são as condições do estabelecimento prisional, mais esforço cada um dos funcionários tem que fazer. Os funcionários têm cumprido todos os objetivos que lhes foram fixados”, disse.

A candidata social-democrata aproveitou ainda para “prestar homenagem” ao esforço dos funcionários públicos no período em que a “troika” esteve em Portugal, dado que perderam rendimentos em prol da recuperação financeira do país.

“Foi um período difícil para todos, principalmente para os funcionários públicos, mas valeu a pena. Foi melhor cada um dar um pouco do seu em vez de haver despedimentos. Quero prestar a minha homenagem aos funcionários públicos e dizer-lhes que a esperança voltou, pois o país está bem entregue a Pedro Passos Coelho”, afirmou Berta Cabral.