Novamente o salário mínimo – Opinião de Luís Pereira de Almeida
Publicado em 07 de Setembro, 2015

Saíram recentemente notícias que dão nota da disponibilidade dos patrões em promover o aumento do salário mínimo. Numa economia perfeita não seria necessário salário mínimo porque todos os salários seriam acima do “mínimo teórico”. Porém, não estamos numa economia perfeita e tenho dúvidas que alguém esteja.

Confesso que sou favorável a novo aumento do salário mínimo e não percebo quem tanto critica tal medida. Não me parece saudável que haja empresas no mercado português que não tenham capacidade de aumentar o salário mínimo. Se não o fizerem provavelmente falirão por outra razão. Por outro lado, o aumento do salário mínimo cria procura interna de bens básicos de consumo, com maior probabilidade de serem portugueses. Se temos que aumentar a procura interna é bom que seja por este caminho e não pelo consumo de bens importados.

Numa altura em que o desemprego baixa sustentadamente graças ao trabalho dos portugueses e do governo é o momento de promover tal medida.

É verdade que o aumento do salário mínimo arrasta o aumento da despesa pública porque há inúmeras despesas do Estado que a ele estão indexadas. Mais uma razão para se promover uma efetiva reforma do Estado que liberte meios, fazendo com que este governo continue a libertar Portugal e os portugueses do excessivo peso dos burocratas nas nossas vidas.