Operação da SATA não serve os interesses da ilha do Corvo
Publicado em 18 de Agosto, 2015

O PSD/Açores considerou que a operação da SATA “está longe de servir os habitantes da ilha do Corvo”, dando voz “a uma preocupação que é transversal à população do Corvo, mas também à das Flores, numa situação que se vai repetindo ano após ano”, avançou o deputado Bruno Belo.

Segundo o social democrata, “os corvinos vêem a sua mobilidade gravemente afetada, e os princípios da Autonomia não passam por aí. Sendo a ilha onde mais se faz sentir o isolamento, deve combater-se isso com medidas diferenciadas daquelas que são aplicadas no resto dos Açores”, defende.

Bruno Belo dá como exemplo os horários da SATA para o próximo inverno, “com a programação de 3 voos semanais, que não respondem às necessidades nem do Corvo, nem das Flores”.

O deputado do PSD/Açores exige assim que a SATA, “e o Governo Regional como accionista principal da empresa”, expliquem “que critérios serviram de base à programação dos voos da transportadora aérea regional, no que concerne ao Grupo Ocidental”.

E acrescenta que gostaria de ver “o PS da ilha do Corvo juntar-se ao PSD na defesa dos interesses dos corvinos, e não apenas a ser conivente com o que os seus amigos políticos determinam”, conclui Bruno Belo.