SATA “não garante boa resposta” nas ligações com o Faial
Publicado em 16 de Julho, 2015

O PSD/Açores acusou a SATA de não garantir uma boa resposta nas ligações para o Faial, e põe em causa em causa a eficácia “de se anunciarem reforços de voos, como fez a SATA quanto à ligação Horta-Lisboa, a oito dias dos mesmos se iniciarem”.

“É uma opção estranha, ainda mais quando se tratam de necessidades há muito conhecidas e reivindicadas, e num setor onde a programação e o planeamento feitos com grande antecedência é fundamental”, referem os deputados eleitos pela ilha do Faial, Jorge Costa Pereira e Luís Garcia.

Num requerimento entregue à Assembleia Legislativa, os social-democratas consideram que “o novo modelo de transporte aéreo entre os Açores e o Continente Português devia constituir uma oportunidade também para as ilhas em que não operam as companhias low coast, como o Faial, pois os passageiros podiam beneficiar de reencaminhamentos gratuitos para essas mesmas ilhas”.

“Essa possibilidade criou enorme expetativa nos operadores e empresários locais ligados ao turismo, setor onde reinam agora alguma deceção e descontentamento, uma vez que as médias de desempenho estão abaixo do desejável”, relatam.

“Os operadores apontam como principal razão o facto de a SATA Air Açores não garantir voos e lugares que satisfaçam a procura dos muitos potenciais interessados em vir ao Faial. Em muitos casos, acabam por cancelar a viagem por falta de confirmação de lugar na SATA”, explicam.

Jorge Costa Pereira e Luís Garcia consideram que “ao vir agora anunciar o reforço dos voos entre Lisboa e a Horta, o presidente da SATA só vem dar razão aos deputados do PSD do Faial e a outras instituições locais, que sempre defenderam a manutenção de, pelo menos, o mesmo número de lugares disponíveis do ano anterior, o que, como se sabe, não aconteceu”, esclarecem.

“Importa agora conhecer e avaliar a forma como a SATA planificou a sua operação de 2015 para se poderem tirar conclusões mais fundamentadas sobre a sua efetiva capacidade para dar uma resposta positiva nas ligações com o Faial. O que não está a acontecer”, avançam.

Os deputados solicitaram diversas informações à tutela, nomeadamente sobre o número de voos e de lugares disponibilizados pela SATA entre 2012 e 2015 nas ligações diretas, sem escalas, da Horta com São Miguel, Terceira, Flores e Corvo.

Pedem ainda a relação do número de voos inter-ilhas que permitam ligação com uma escala ou transbordo, sem pernoita, e respetivo número de lugares disponibilizados no mesmo período e entre as várias ilhas do arquipélago e a Horta.