Esclarecimento do grupo parlamentar do PSD/Açores – 13 de julho de 2015
Publicado em 13 de Julho, 2015

A propósito de declarações da diretora regional do Desenvolvimento Rural, este fim-de-semana, em que se nota, de novo, uma preocupação maior com o presidente do PSD/Açores do que com a situação difícil em que se encontram os açorianos, nomeadamente os agricultores, vem o grupo parlamentar do PSD/Açores reafirmar o seguinte:

É estranho que o governo regional em geral e essa diretora regional em particular critiquem o presidente do PSD/Açores quando este defende a criação de um Centro do Leite, mas fiquem calados, sem nada fazer, sempre que qualquer um dos parceiros sociais o reivindica publicamente.

A diretora regional deve, por isso, esclarecer se as observações que fez este fim-de-semana sobre a criação de um Centro do Leite e sobre a criação de um lóbi em Bruxelas se destinam apenas ao presidente do PSD/Açores ou se também se dirigem aos representantes dos agricultores que têm vindo reiteradamente a defender a sua presença em Bruxelas e a pedir a criação de um Centro do Leite na nossa Região.

Aliás, a diretora regional deve, primeiro, esclarecer-se junto do presidente do governo regional uma vez que Vasco Cordeiro prometeu há mais de dez anos criar um Centro do Leite, o que nunca cumpriu.

Acresce, que a diretora regional devia também apurar junto do presidente do governo regional quais os resultados dos contratos que foram assinados com empresas de advogados em Bruxelas.

Quanto foi gasto, com quem foi gasto, quais as ações desenvolvidas e quais os resultados concretos desses contratos, são explicações que a diretora regional deve aos açorianos.

Talvez esse dinheiro já tivesse sido o suficiente para criar o lóbi junto das instituições comunitárias com representantes dos agricultores, pescadores e empresários, para juntarem a sua voz à dos governos e deputados europeus, como fazem outras regiões europeias.

Os açorianos estão cansados de um governo que se desculpa com tudo e que passa o tempo preocupado com a oposição.

O que se espera deste governo é que governe, que trabalhe e que se preocupe com os problemas dos açorianos e neste caso muito em concreto com a calamidade a que estamos a assistir no sector pecuário.

Enquanto a diretora regional do Desenvolvimento Agrário gasta tempo preocupada com a oposição, os Açores continuam sem saber quanto custa produzir um litro de leite em cada uma das ilhas ou outros elementos técnicos que permitam defender as posições dos agricultores regionais nas instâncias comunitárias.

A diretora regional do Desenvolvimento Rural que trabalhe mais porque é isso que os açorianos esperam dela.