Governo regional e PS “continuam a enganar os faialenses”
Publicado em 23 de Junho, 2015

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial acusaram o Governo Regional de “continuar a enganar os faialenses, agora com o desaparecimento, na nova versão da Carta Regional das Obras Públicas (CROP), da construção da segunda fase da variante à cidade da Horta”.

“Esta é a mais recente prova que o Governo Regional e o PS continuam, como no passado, a enganar os faialenses. Apesar de ser uma obra sucessivamente prometida desde 1996, a verdade é a segunda fase da variante está por cumprir. A primeira fase decorreu em 2006 e 2007, mas agora a conclusão daquela ligação desapareceu da CROP”, afirmaram os deputados Luís Garcia e Jorge Costa Pereira.

“Trata-se de uma decisão inaceitável e de consequências graves, dadas as implicações que terá noutros investimentos públicos, como o reordenamento da Frente Mar da cidade da Horta, a construção do novo Quartel dos Bombeiros e o reordenamento do trânsito na cidade”, referem os deputados.

Luís Garcia e Jorge Costa Pereira consideram “condenável” que o Governo Regional e o PS continuem “sem dar qualquer explicação para este desaparecimento. Aguardamos há quatro meses – quando o prazo legal é de 60 dias – pela resposta a um requerimento sobre este mesmo investimento. E há mais de seis meses pela resposta a outro requerimento sobre o cumprimento da CROP no Faial”, recordam.

“Na anterior versão da CROP, estes dois investimentos estavam previstos para o primeiro semestre de 2015. Agora desapareceram e nada se sabe sobre o seu futuro”, acrescentam.

“Também em falta está a reabilitação da E.R. 2-2ª, Ramal Caldeira – Ribeira Funda, uma estrada interior da ilha com enorme interesse turístico e de grande apoio à agropecuária, que há muito exige uma intervenção”, dizem os social-democratas.

“Esta governação do PS simplesmente não cumpre aquilo que promete. Nem cumpre as suas responsabilidades de responder ao Parlamento dos Açores. São claros os tiques do absolutismo impune de quem se perpetua no poder há quase 20 anos”, lamentam Luís Garcia e Jorge Costa Pereira.

“É o que temos, enquanto os eleitores faialenses quiserem continuar a tolerar esta completa falta de respeito e consideração”, concluem.