PSD/Açores apoia nova audição do presidente da SATA
Publicado em 07 de Maio, 2015

O grupo parlamentar do PSD/Açores vai votar favoravelmente o pedido do CDS/PP na comissão de inquérito parlamentar ao grupo SATA a realização de uma nova inquirição ao presidente do conselho de administração da empresa.

A decisão dos sociais-democratas açorianos surge na sequência das “flagrantes contradições entre o depoimento feito esta quarta feira pelo presidente do grupo SATA e as declarações do responsável da PriceWaterHouseCoopers (PWC) e que vieram confirmar todas as irregularidades que têm sido apontadas à gestão da empresa e ao comportamento profundamente irresponsável que tem sido seguido pelo governo regional”.

Os deputados do PSD/Açores Jorge Macedo e Joaquim Machado salientaram que “a PWC confirmou aquilo que já tinha sido dito pela oposição e desmentido pelo vice-presidente do governo regional: a SATA omitiu, escondeu e deturpou informação financeira nas contas relativas ao ano de 2013”.

Ou seja, acrescentam, “confirma-se que nos últimos anos houve a intenção deliberada do governo regional em esconder dos açorianos a verdadeira situação financeira da empresa”.

O primeiro dia de audições da comissão de inquérito, referem ainda, “permitiu perceber que a gestão do grupo SATA foi marcada por sucessivas ingerências do governo regional, utilização de contabilidade criativa para esconder prejuízos além de um intolerável despesismo e esbanjamento de dinheiro público”.

De facto, depois da audição com o responsável da PWC ficou-se a saber que “os dados sobre a situação financeira da SATA, assim como as projeções de negócios para o período 2015/20 não foram validadas por nenhuma auditoria”.

“Como sabemos no caso da SATA, os papéis da empresa e do governo regional aceitam tudo, inclusivamente iludir os açorianos, como aconteceu em 2013, com manobras que permitiram esconder 15 milhões de euros de prejuízos”.

Os deputados do PSD/Açores manifestam igualmente “grande preocupação com a redução de 20 por cento do quadro médio da SATA (cerca de 260 trabalhadores) sendo esta uma intenção da exclusiva responsabilidade do conselho de administração” e do governo regional não estando validado por nenhum estudo técnico concreto”.

A este propósito, os deputados do PSD/Açores, “consideram muito grave e lamentam que a SATA, conforme admitiu na comissão, tenha gasto 3330 mil euros com um estudo de uma empresa americana que não serviu para nada, ao mesmo tempo que agora vai despedir trabalhadores para compensar a má gestão da empresa”.