Prestar contas – Opinião de Hermano Aguiar
Publicado em 18 de Maio, 2015

Os Açores são pobres, não porque não tenhamos alguns recursos, mas porque nos faltam instituições políticas eficazes.

As instituições refletem os valores culturais das sociedades nas quais são estabelecidas. Não é por acaso que as instituições políticas da Dinamarca, que tanto podemos admirar, não existem no nosso país, na nossa Região.

Temos, em letra de lei, as instituições que uma democracia liberal moderna exige. Estado, o primado do Direito e a responsabilização governamental. A existência de uma não implica a existência das outras. Temos o Estado e o Direito. Falha-nos a responsabilização governamental, ou seja, a prestação de contas.

Há um lapso substancial entre as transformações ocorridas com a implementação da Autonomia democrática e a efetiva vontade da nossa sociedade em levar a cabo essas transformações. Continuamos presos aos valores de uma sociedade fechada, acrítica, onde a filiação e afiliação se sobrepõem ao mérito individual. Somos democratas por que vivemos em democracia.

E, assim, temos governantes que governam mas a quem não lhes é exigida a devida prestação de contas. E quando não se presta contas, em democracia, os recursos nunca são suficientes.