A SATA e os nossos emigrantes – Opinião de Cláudio Almeida
Publicado em 09 de Maio, 2015

Estes dias celebramos as grandes festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, atraindo milhares de devotos à ilha de São Miguel, vindo de várias partes do mundo, com maior incidência juntos da nossa diáspora nos Estados Unidos da América e Canadá.

Esta é a altura do ano em que grande parte da nossa comunidade de emigrantes escolhe para visitar os Açores, mais concretamente a ilha de São Miguel. Contudo, regressar aos Açores tem sido um tormento devido ao mau serviço que tem prestado a SATA.

Todos os anos assistimos a um rol de queixas, por parte dos nossos emigrantes direcionadas à SATA. Estou certo que a culpa não é dos colaboradores da SATA, que muito esforço fazem para aceder aos vários pedidos, mas sim das opções que a administração da SATA tem mantido.

Infelizmente, continua a ser mais barato a um emigrante açoriano nos EUA ou Canadá deslocar-se para as Caraíbas com a sua família no verão do que regressar aos Açores para conhecer a sua terra ou a terra dos seus pais e avós. Apesar das sucessivas promessas feitas nos últimos anos, a situação não só não se alterou para melhor como ainda acabou por piorar.

Está mais que provado que a SATA pode muito bem diminuir as tarifas aéreas para os EUA e o Canadá. Assim foi entre os Açores e o continente português com a entrada das Low-Cost.

Os nossos emigrantes têm de se sentir acarinhados e apoiados. Infelizmente, para o Governo Regional e para a SATA os emigrantes são vistos apenas como passageiros para encher aviões a preços exorbitantes. Com a situação atual, perdem os emigrantes, impossibilitados de conhecer as nossas ilhas, mas perdem também os Açores.

Boas festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres.